7 de junho de 2009

Ave Maria de Gounod (Dalva de Oliveira)




Áudio maravilhoso, em que Dalva canta Ave Maria de Gounod. Já escutei várias histórias sobre essa gravação; o que podemos perceber na música é que não se trata de uma gravação preparada em estúdio, foi uma coisa gravada no improvisso. Já escutei de um amigo que essa música foi gravada numa fita K7 na Alemanha...
O que sei a certo é que Dalva cantou varias vezes Ave Maria de Schubert no auditório do Vicente Celestino, como também ela cantou no programa Flavio Cavalcanti a pedido do costureiro Dener o mas famoso da época.


Vale a pena notar no áudio, a satisfação e o reconhecimento do publico, que durante a apresentação de Dalva, interferem várias vezes com seus aplausos, por escutar uma musica tão bonita, numa voz maravilhosa, tão cristalina.

Aproveito a oportunidade para agradecer ao meu amigo Derson, pelo belíssimo trabalho de Designer gráfico, que fez. O Banner novo para o blog. Muito Obrigado, Deus abençoe!

Amigos escutem o áudio, e depois comentem! Tenho certeza que vocês vão adorar.
Grande abraço!Fiquem com Deus!

4 comentários:

  1. Olá Paulo, tudo jóia? O blog está cada vez mais bonito e interessante. Parabéns. Estou gostando pra caramba. Só um erro percebi: ainda não ouvi esta gravação da Dalva cantando a Ave Maria, mas se for a mesma faixa bônus do cd 30 anos depois, trata-se da Ave Maria de Gounod e não de Schubert como a Revivendo postou. Aguardo respostas suas. Até mais...

    ResponderExcluir
  2. Fala, Paulo Henrique:

    É a mesma gravação lançada no CD "30 Anos". Trata-se de um acetato gravado em progama de rádio ao vivo, provavelmente depois de 1955. A "Ave Maria" é a de Bach/Gounod - tratando-se de uma adaptação ao prelúdio número 1 do "Cravo Temperado" de J. S. Bach feita pelo compositor francês C. Gounod. Dalva está cantando na tonalidade original de tradição (Fá maior) e o acompanhamento e feito por um Harmoniun (órgão de fole com pedal), muito comum em igrejas na época. Dalva mostra nesse acetado que teve educação vocal. Foi aluna do Maestro Gambardella no Conservatório de Música do RJ, que a ensinou a respirar e apoiar a voz. Era soprano ligeiro com estremo brilho nos agudos, tendo, também, excelente coloratura.

    Ass: Sergio

    ResponderExcluir
  3. Não sabia que Dalva tivesse cantado esta música,devia ser tocada nas igrejas,velório e até nos enterros.arrepiante.

    ResponderExcluir
  4. GRANDE VOZ, MARAVILHOSA!!!!!!!!!!!!!!!!!! UMA PENA NÃO TERMOS MAIS ESSE TIPO DE TALENTO.

    ResponderExcluir